Filmes que tem Comida como tema




Um filme especial, para quem quer saber até onde vai a manipulação dos alimentos.
Mondovino é filme documentário de 2004, produzido por Argentina, França, Itália e
Estados Unidos da América, dirigido porJonathan Nossiter.
O filme é uma investigação sobre o tema da globalização, tendo como principal personagem a
indústria do vinho e a transformação das formas de produção no velho mundo, influenciadas pelo mercado americano.
Barris da Mondavi: jovens, limpos e iluminados.

O diretor, antigo sommelier de origem francesa, aponta a influência americana, em especial a da vinícola Mondavi, que ao se alastrar na Europa contrapõe, através da tecnologia e da manipulação humana, a tradição do terroir, dos barris de carvalho, dasregiões produtoras (AOC) francesas e italianas.


Cave tradicional na Bogonha
Como representante da mudança, o filme apresenta o énologo e consultor Michel Rolland, um dos mais requisitados da Europa, que entre gargalhadas, cigarrilhas e ligações de celular, aconselha os produtores a micro-oxigenar o vinho, entre outras manipulações, garantindo um paladar homogêneo e pronto a atender o grande mercado.

O crítico de vinhos de maior influência mundial, Robert M. Parker (fundador e editor do boletim Wine Advocate) é ilustrado através de uma passagem onde diz ter colocado em seguro o nariz e o palato, visto que sua opinião pode abalar as bolsas mundiais.

O diretor aponta o voraz apetite financeiro americano, que através de críticos e consultores, e apesar da resistência dos pequenos produtores locais, vem substituindo a tradição pelo cifrão.
Principais prêmios e indicações
Festival de Cannes 2004 (França)
Indicado à Palma de Ouro.
Prêmio César 2005 (França)
Indicado na categoria de melhor filme da União Europeia.
Fonte: Wikipédia
Fontes: http://joseluizquadrosdemagalhaes.blogspot.com / Adoro cinema / Youtube / http://listasde10.blogspot.com

A comida nossa de cada dia, o poder da comida. Estes filmes falam do poder que existe em alimentar pessoas. O ato de alimentar é poderoso, é o poder da vida, pode não ser o poder de dar a vida, mas é o poder de manter a vida. Ainda mais. Manter a vida e dar prazer, muito prazer.


Chocolat

Este filme nos fala de diversidade e intolerância. A desconsideração do outro, considerado diferente, e que por isto será excluído e perseguido. Neste caso, ciganos. Fala do medo de conhecer o novo e como são patéticos os conservadores que temem tudo o que não compreendem e reagem com violência ao novo, ao incompreensível. O filme fala também de magia, de mistério, o mistério da vida expresso no alimento que mantém a vida. O filme é "Chocolate" e apresenta a fantástica Juliete Binoche no papel principal.




Como água para Chocolate

O próximo filme é o mexicano "Como água para chocolate".

Esta expressão vem do fato de no México preparar-se chocolate com agua fervente e não com leite. Assim, quando se diz que uma pessoa está "como água para chocolate" é porque ela está fervendo, ou de raiva ou de amor. OU os dois.

O filme é de Alfonso Arau e é baseado no romance de sua esposa Laura Esquivel que merece ser lido. O romance é dividido em 12 capitulos (cada capitulo para cada mês do ano) que começam sempre com uma receita. O pano de fundo que inspira a estória é a revolução mexicana.

Nas receitas estão presentes ingredientes que aparentemente são incompatíveis, são muito diferentes, mas é justamente esta característica que torna a comida mais atraente, mais gostosa. Imperdível.



Julie & Julia

1948. Julia Child (Meryl Streep) é uma americana que passou a morar em Paris devido ao trabalho de seu marido, Paul (Stanley Tucci). Em busca de algo para se ocupar, ela se interessou por culinária e passou a apresentar um programa de TV sobre o assunto. Cinquenta anos depois, Julie Powell (Amy Adams) está prestes a completar 30 anos e está frustrada com a vida que leva. Em busca de um objetivo, ela resolve passar um ano cozinhando as 524 receitas do livro de Julia Child, "Mastering the Art of French Cooking". Ao longo deste período Julie escreve para um blog, onde relata suas experiências.



O Tempero da Vida

A arte do tempero, os pequenos detalhes, como que para cada momento da vida existe um tempero, um sabor, um sentido e um sentimento. Este filme fala sobre isto: a diversidade; a força das coisas pequenas; da beleza dos detalhes, dos pequenos toques; da força imensa da sutil sensibilidade; da atenção. O pano de fundo deste filme fabuloso é o conflito entre gregos e turcos no momento de construção do estado nacional turco. A brutalidade e insensibilidade da uniformização; do preconceito; da generalização versus a sensibilidade, a beleza da diversidade e do amor. Imperdível: "O tempero da vida"

A Festa de Babette:

O imperdível dinamarques "A festa de Babete".
Babete, fugindo da repressão violenta à comuna de Paris (1871) se refugia em uma pequena cidade dinamarquesa onde passa viver como faxineira e cozinheira em uma casa de família. Depois de 14 anos ela ganha um premio na loteria e gasta todo o seu dinheiro para fazer um jantar em homenagem ao aniversário do pastor. Porque Babete gastou todo o dinheiro ganho para fazer um maravilhoso jantar para a comunidade? Para alimentar a comunidade? Me ajudem a pensar a resposta deixando mensagens no blog.

Casamento Grego - Joel Zwick (2002)

Toula Portokalos (Nia Vardalos) tem 30 anos, é grega e trabalha no restaurante de sua família. O sonho de seu pai é vê-la casada com um grego, mas ela espera algo mais da vida. Com muito custo Toula consegue convencer seu pai a lhe pagar aulas de informática, como forma de melhorar seu trabalho. No curso ela conhece e se apaixona por Ian Miller (John Corbett), sendo correspondida. Porém, Ian é inglês e por causa disso eles decidem manter seu namoro em segredo. Mas logo eles são descobertos, desencadeando um processo de aceitação para Ian, para que ele possa se adequar às tradições gregas. (via Adoro cinema)
O filme é a cara de todo #gordosafado. Tudo gira em torno da comida. E é hilário!


A Fantástica Fábrica de Chocolate (1971) - Mel Stuart

Charlie Bucket (Peter Ostrum) é um menino pobre, que acha um dos cobiçados "bilhetes dourados" que dão direito a um carregamento vitalício de chocolates Wonka, além de poder conhecer a misteriosa fábrica de chocolates. Ele e mais quatro crianças passeiam pelo lugar, mas Willy Wonka (Gene Wilder), o dono da fábrica, não é um tio gente-boa e sim uma figura manipuladora. As crianças, ao mesmo tempo em que mergulham de cabeça nos seus desejos, pagam um preço por isso, pois pensando melhor a analogia mais perfeita não é com a Terra de Oz, mas com o Jardim do Éden: encantador, mas território da serpente. (via Adoro cinema)
Desculpem aos fãs de Tim Burton e Johnny Depp, mas a versão original é muito melhor.


O sabor de uma paixão - Robert Allan Ackerman (2009)

Abby (Brittany Murphy) viaja para Tóquio para reencontrar o namorado, mas é por ele abandonada. Perdida e sozinha, ela tenta reorganizar sua vida em uma cultura completamente diferente da sua. Após perceber os efeitos que a comida de um restaurante ramen provoca nos clientes, ela fica convencida de que seu destino é se tornar uma chefe de cozinha especializada. Logo ela consegue convencer Maezumi (Toshiyuki Nishida) a ensiná-la a fazer um bom ramen. Apesar do atribulado relacionamento entre os dois, logo eles percebem que o ingrediente mais importante é cozinhar com amor. (via Adoro cinema)

Estômago - Marcos Jorge (2008)

Raimundo Nonato (João Miguel) foi para a cidade grande na esperança de ter uma vida melhor. Contratado como faxineiro em um bar, logo ele descobre que possui um talento nato para a cozinha. Com suas coxinhas Raimundo transforma o bar num sucesso. Giovanni (Carlo Briani), o dono de um conhecido restaurante italiano da região, o contrata como assistente de cozinheiro. A cozinha italiana é uma grande descoberta para Raimundo, que passa também a ter uma casa, roupas melhores, relacionamentos sociais e um amor: a prostituta Iria (Fabiula Nascimento). (via Adoro cinema)
Como escreveram: Impossível assistir e não ficar com fome.

Volver - Pedro Almodóvar (2006)
Raimunda (Penélope Cruz) é uma jovem mãe, trabalhadora e atraente, que tem um marido desempregado e uma filha adolescente. Como a família enfrenta problemas financeiros, Raimunda acumula vários empregos. Sole (Lola Dueñas), sua irmã mais velha, possui um salão de beleza ilegal e vive sozinha desde que o marido a abandonou para fugir com uma de suas clientes. Um dia Sole liga para Raimunda para lhe contar que Paula (Yohana Cobo), tia delas, havia falecido. Raimunda adorava a tia, mas não pode comparecer ao enterro pois pouco antes do telefonema da irmã encontrou o marido morto na cozinha, com uma faca enterrada no peito. A filha de Raimunda confessa que matou o pai, que estava bêbado e queria abusar dela sexualmente. A partir de então Raimunda busca meios de salvar a filha, enquanto que Sole viaja sozinha até uma aldeia para o funeral da tia. (via Adoro cinema)

Tampopo - Os Brutos Também Comem Spaghetti - Juzo Itami (1985) 

Comédia japonesa na qual a comida tem papel de destaque. O filme mostra a busca da perfeita receita da sopa de macarrão, cartão de visitas do restaurante de Tampopo (Nobuko Miyamoto). Junto com seu entregador de leite Goro (Tsutomu Yamazaki), Tampopo se lança na busca da receita e passam em restaurantes, pesquisando, investigando e descobrindo segredos. Enquanto isso, o filme desenvolve uma série de outras pequenas narrativas paralelas que mostram a importância da comida na cultura e sociedade japonesas. (via Interfilmes)

Ratatoulle - Brad Bird (2007)
Remy (Patton Oswalt) é um rato que sonha se tornar um grande chef. Só que sua família é contra a idéia, além do fato de que, por ser um rato, ele sempre é expulso das cozinhas que visita. Um dia, enquanto estava nos esgotos, ele fica bem embaixo do famoso restaurante de seu herói culinário, Auguste Gusteau (Brad Garrett). Ele decide visitar a cozinha do lugar e lá conhece Linguini (Lou Romano), um atrapalhado ajudante que não sabe cozinhar e precisa manter o emprego a qualquer custo. Remy e Linguini realizam uma parceria, em que Remy fica escondido sob o chapéu de Linguini e indique ele deve fazer ao cozinhar. (via
Adoro cinema)
Tá chovendo hamburger - Chris Miller, Phil Lord (2009)
Cientista com ótimas intenções tenta acabar com a fome no mundo. Ao menos para a população da pequena cidade de Chewandswallow, tudo parece perfeito quando começa a chover sopa, nevar purê de batatas e vem uma tempestade de hambúrgueres. O cientista só não imaginava que isso iria causar um problema de proporções globais. (via Cinepop)




Delicatessen - Jean-Pierre Jeunet (1991)
Em um futuro apocalíptico, homem chega a um estranho prédio, localizado em cima de um açougue, para procurar abrigo e emprego. Após instalar-se no local, se apaixona pela filha do dono do estabelecimento, mas sua presença começa a incomodar a família da moça - que, na verdade, possui outros e estranhos planos para ele. (via Cineplayers)




Comer, rezar e amar
Elizabeth (Julia Roberts) descobre que sempre teve problemas nos seus relacionamentos amorosos. Um dia, ela larga tudo, marido, trabalho, amigos, decidida a viver novas experiências em lugares diferentes por um ano inteiro. E parte para a Índia, Itália e Bali, para se reencontrar numa grande viagem de auto conhecimento

E ainda tem:

Toast (em 1957 um garotinho de 9 anos tem uma mãe que é péssima cozinheira, ela acredita em comida natural ou fresca, o que desperta nele o desejo por cozinhar e comer coisas saudáveis. com a morte da mãe chega uma empregada - Helena Bonham Carter -, uma cozinheira fantástica que logo vira sua madrasta, criando entre eles uma rivalidade por quem faz os melhores pratos para o pai. feito originalmente para a tv britânica, é um filme adorável) Simplesmente Martha (uma chef alemã, obsessiva e workaholic perde a irmã e tem que cuidar da sobrinha, ao mesmo tempo que enfrenta a competição de um sub-chef italiano, muito talentoso, mas muito diferente dela. originou o filme americano "Sem Reservas". para comer com os olhos) 
Antique (sucesso sul-coreano, baseado num mangá japonês. um jovem bonito de família rica, mas infeliz no amor, resolve abrir uma confeitaria, mesmo odiando doces. por acaso contrata um pátissier extremamente talentoso, que fora seu colega de escola e teve uma paixão platônica por ele no passado. os docinhos lindos e cuidadosamente embalados viram um fenômeno na vizinhança e nos deixam com água na boca) 
O Cozinheiro, o Ladrão, sua Mulher e o Amante (um gangster janta todas as noites na companhia de sua esposa em um sofisticado restaurante, mas seus modos grosseiros fazem com que ela se interesse por um outro frequentador, com quem faz sexo no próprio restaurante, acobertados pelo cozinheiro francês. claro que esse triângulo não termina bem. o cardápio vai do sublime ao escatológico, lindamente iluminado pelo fotógrafo Sacha Vierny, envelopado pelos figurinos de Jean-Paul Gaultier, sob a batuta do arquiteto visual Peter Greenaway é um filme, no mínimo, curioso) 
Sabor da Paixão (Penélope Cruz é uma brasileira, que cozinha divinamente e faz do restaurante de seu marido - Murilo Benício -, na Bahia, um grande sucesso. mas ela é traída pelo marido e decide mudar-se para San Francisco, onde assume um programa de culinária na tv. roteiro fraquinho, mas boa comida).

A Comilança - La Grande Bouffé (polêmico filme de 1973, de Marco Ferreri, beira a escatologia. um grupo de velhos amigos entediados se reúnem num casarão para cometer suicídio, comendo até morrer. Grande elenco e belos pratos, apesar da má finalidade)Comer, Beber, Viver - Eat Drink Man Woman (em Taiwan um pai e suas três filhas reunem-se aos domingos em torno de lindas refeições para falar de suas vidas e amores. Ang Lee na sua melhor forma)

Vatel (um príncipe endividado contrata o melhor banqueteiro da França para encantar o Rei Luís XIV e conseguir seus favores. não apenas as comidas, como a arquitetura do banquete são absolutamente deslumbrantes. de longe o melhor filme de Rolland Joffé)

Sem Reservas (uma disputa de chefes em um sofisticados restaurante de Manhattan acaba levando-os a se apaixonar. uma comédia romântica com a linda Catherine Zeta-Jones e um tempero muito especial de belos pratos)

O Jantar - La Cena (Ettore Scola cria num restaurante de massas um microcosmo da sociedade italiana. sua visão crítica se une ao apelo poderoso da comida)

Sideways (a comida aqui não importa muito, mas sim os vinhos. um escritor, enófilo mas depressivo, presenteia o melhor amigo com uma excursão pelo Vale de Santa Inez, na Califórnia, para provar os melhores vinhos da região e recuperar o gosto pela vida. delicioso)


Bom apetite! Ops, quero dizer... bom filme!

Postagens mais visitadas